Site UFRJ

 

Alunos e ex-aluno da Politécnica desenvolvem projeto de mentoria e trabalho voluntário para melhorar a qualidade de vida da Ilha do Governador

Notícias
 
Grande Prêmio CAPES: reconhecimento à excelência do Programa de Engenharia Ambiental – PEA/POLI-EQ/UFRJ

O pesquisador George Victor Brigagão, doutor pelo Programa de Engenharia Ambiental - PEA/POLI-EQ/UFRJ, um dos vencedores do Prêmio CAPES de Tese 2020, foi agraciado ontem (10/12) com o Grande Prêmio CAPES, pela autoria de uma das três melhores teses do país. Ele foi premiado pelo melhor trabalho em uma das três grandes áreas do conhecimento – Engenharias, Ciências Exatas e da Terra e Multidisciplinar. Como prêmio, ele receberá bolsa para pós-doutorado no exterior e R$ 20 mil.

O Grande Prêmio CAPES contemplou a melhor tese em cada uma das três grandes áreas do conhecimento - Ciências da Vida, Humanidades e Exatas – selecionadas entre as 49 vencedoras do Prêmio de Teses CAPES 2020, o mais concorrido de todas as edições do prêmio, com 1421 inscritos. Nesta edição do prêmio, só havia a produção de George Brigagão representando a UFRJ entre as 49 premiadas.

Orientada pelos professores José Luiz de Medeiros e Ofélia de Queiroz Araújo, a tese tem o título “Alternativas tecnológicas para abatimento de carbono e eficiência energética: geração termelétrica, processamento de gás natural rico em CO2 e biorefinarias”.

A conquista do Prêmio CAPES de Tese 2020 já havia sido recebida com muita satisfação no PEA, na Escola Politécnica e Escola de Química, e em toda comunidade da UFRJ, principalmente por ter sido a única representante da Universidade entres as 49 vencedoras dessa edição. E o Grande Prêmio ampliou o reconhecimento pelo trabalho realizado por George Brigagão e seus orientadores. Para o PEA tem significado especial pela tese premiada ser a segunda do total de cinco teses do Programa, que é recente, teve início em 2016.

“Fiquei particularmente orgulhoso porque os concorrentes eram muito fortes, de instituições fortes também, e de outras áreas de Exatas. Outro ponto de orgulho é que o trabalho resultou também em dois pedidos de patentes pelo Escritório de Inovação da UFRJ. E, por fim, porque o doutorado me exigiu extrema dedicação e, sim, é muito gratificante ter o esforço reconhecido”, diz o jovem pesquisador de 30 anos.

O professor José Luiz Medeiros atribui a conquista à importância do tema e à qualidade do aluno. “Realmente é um trabalho muito bom, com o mérito de ter sido aceito em 10 publicações internacionais, depois de revisões de pares. Temos alunos muito bons. É um resultado fabuloso e muito gratificante para todos e, para mim, em particular, o coroamento de uma parceria de trabalho conjunto com a professora Ofélia em 102 teses”, comenta.

A professora Ofélia acredita que o pódio máximo atingido contribui para reconhecer e fortalecer a pesquisa em tecnologias que buscam reduzir emissões atmosféricas de CO2. “A Engenharia Ambiental é pródiga em desenvolver tecnologias para tratamento de água, esgoto e resíduos sólidos mas, anacronicamente, ignora a necessidade de saneamento ambiental atmosférico, principalmente no que tange tecnologias de prevenção de emissões.”

Para ela, o prêmio tem o potencial de sinalizar direções de conteúdo futuro para áreas estabelecidas e fortalece a linha de pesquisa do premiado e seus orientadores. “O Grande Prêmio CAPES é um reconhecimento à excelência do Programa de Engenharia Ambiental e da UFRJ”, finaliza com orgulho.

11/12/2020
Escola Politécnica da UFRJ

 
 


 
     Universidade Federal do Rio de Janeiro - Escola Politécnica
     Av. Athos da Silveira Ramos, 149, CT - Bloco A, 2º andar - Cidade Universitária - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
     CEP: 21941-909 - Caixa Postal 68529 - Telefone: + 55 - 21 - 3938-7010 - Fax: + 55 - 21 - 3938-7718
Desenvolvido por STI Poli