Site UFRJ

 

Coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da Poli-UFRJ participa de workshop sobre reciclagem de resíduos plásticos na Argentina

Notícias
 
Desastres em debate na UFRJ

A Escola Politécnica da UFRJ (Poli-UFRJ) recebeu pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN) para apresentação de estudos multi e interdisciplinares sobre a redução de desastres, em mesa-redonda realizada na última quarta-feira (24).

Coordenado pelo professor Marcos Barreto, do Departamento de Construção Civil da Poli-UFRJ, o evento propôs alertar a respeito das diferentes dimensões de vulnerabilidade e caminhos mais eficientes para redução de riscos.

“Os desastres estão mais frequentes no Brasil, principalmente por conta da organização social em que a gente vive. O homem está cada vez mais exposto às consequências dos fenômenos naturais adversos, que ocorrem paralelamente às mudanças climáticas. O tema da mesa se encaixa bem na realidade de diversos municípios”, destacou Barreto, que também apresentou trabalhos sobre a percepção do risco e o papel da educação na redução de desastres.

Já o pesquisador do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN), Victor Marchezini, reforçou que os desastres não são novidades na história brasileira e a chuva não é a única responsável pelos impactos.

“Temos o costume de responsabilizar as chuvas, tirando as responsabilidades dos principais agentes que modificam os territórios e muitas vezes ganham recursos por essa alteração. Especialmente em espaços urbanos é preciso atuar com políticas mais propositivas, no sentido de promover moradias em locais seguros”, avaliou Marchezini, que também é especialista em Direitos Humanos, Gestão Global de Riscos e Políticas Públicas de Prevenção de Desastres pela Fundação Henry Dunant - América Latina.

O evento contou ainda com a presença do pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz e coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Desastres e Emergências em Saúde, Carlos Machado. Na ocasião, o pesquisador falou sobre o envolvimento de Agentes Comunitários e Saúde (ACS) na prevenção a desastres no Morro da Babilônia.

Os pesquisadores participaram do livro “Redução de vulnerabilidade a desastres: do conhecimento à ação”.

Redução de vulnerabilidade a desastres: do conhecimento à ação”

O livro e e-book “Redução de vulnerabilidade a desastres: do conhecimento à ação”, organizado pelos pesquisadores do Cemaden Victor Marchezini, Luciana R. Londe e Sílvia Saito e, também, pelo pesquisador da UniversityCollege London, Ben Wisner, foi apresentado durante o encontro. O livro reúne os trabalhos de pesquisas de 87 cientistas de 12 países, distribuídos em 28 capítulos. Está disponível em:https://preventionroutes.weebly.com/capiacutetuloschapters.html

29/04/2019
Escola Politécnica da UFRJ

 
 


 
     Universidade Federal do Rio de Janeiro - Escola Politécnica
     Av. Athos da Silveira Ramos, 149, CT - Bloco A, 2º andar - Cidade Universitária - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
     CEP: 21941-909 - Caixa Postal 68529 - Telefone: + 55 - 21 - 3938-7010 - Fax: + 55 - 21 - 3938-7718
Desenvolvido por STI Poli